standvirtual.com Vender Veículo

ALD, leasing, renting, crédito automóvel ou crédito pessoal?

ALD, leasing, renting, crédito automóvel ou crédito pessoal

Juntar dinheiro para comprar um carro a pronto é uma prática nada comum, e a propriedade de um automóvel é cada vez mais algo de que a maioria abdica. Já as opções de financiamento são várias – conheça qual se adequa melhor à situação em que se encontra: ALD, leasing, renting, crédito automóvel ou crédito pessoal.

ALD

É mais conhecido pela sigla do que pelas palavras que a mesma representa: Aluguer de Longa Duração. Não estando sujeito a variações nas taxas de juro, a mensalidade a pagar é fixa, o que previne surpresas ao fim do mês. Além disso, sempre que esse for o desejo do signatário do contrato, é possível passar o mesmo a outro contratuente sem quaisquer implicações. Também pode ser uma boa opção para quem pretende ficar com o automóvel no fim do contrato, já que basta o pagamento do valor residual acordado pelas partes para que a propriedade do bem seja transferida. E, no caso de empresas, há benefícios fiscais.

Mas, claro, tudo o que é rosa tem os seus espinhos. Primeiro, o facto de ter taxas fixas significa que estas são das mais elevadas entre todas as soluções de financiamento. Depois, mesmo que não haja intenção de ficar com a propriedade do veículo, todos os encargos com despesas referentes à manutenção são da responsabilidade do condutor, o que equivale a fazer obras de manutenção num apartamento arrendado…

Leasing

O leasing é efetivamente um contrato que, independentemente do objeto em causa, pressupõe o pagamento de uma prestação fixa. No fundo, a financeira adquire o bem e aluga-o ao seu cliente que, no fim do contrato, tem a liberdade de renovar o mesmo por igual tempo, devolver o bem à financeira ou adquirir o mesmo, ou pelo valor de mercado ou por um valor residual previamente definido (regra geral, o valor é inflacionado; quem valoriza a propriedade do automóvel deverá deixar o leasing para outro). No entanto, este tipo de solução é extremamente benéfico para quem quiser trocar o veículo ao fim de um determinado tempo, mantendo o mesmo contrato, mas beneficiando das vantagens de carro novo. Ainda assim, admite que a qualquer altura se entregue a viatura e se cancele o contrato. Todos os encargos, quer com a manutenção quer com imprevistos, têm de ser assumidos por quem usufrui do automóvel.

 

Vai comprar carro? Faça uma pesquisa no Standvirtual

 
Renting

Nos últimos anos, a solução de renting ganhou muito adeptos que, cada vez mais, desvalorizam a propriedade privada, sobretudo no que diz respeito a um bem que tende a depreciar muito rapidamente – e numa altura em que a tecnologia parece estar sempre um passo à frente da realidade presente, obrigando a uma atualização permanente da indústria. Assim, através de um contrato de renting, é possível ter um carro à porta por um número determinado de meses (a maioria dos contratos pode ser esticado até 60 meses, ou seja, cinco anos), mediante o pagamento de uma renda, mas sem responsabilidades na manutenção do mesmo. Aliás, a fatura mensal, cujo valor prevê a depreciação estimada da viatura, inclui uma série de serviços, seguro incluído. Outros são uma opção, como os pneus: poderão compensar em caso de um contrato alargado no tempo ou se se prevê um forte desgaste destes componentes. Caso contrário, pode ser apenas um desperdício.

Crédito automóvel

O renting está para quem não quer ser proprietário de um carro como o crédito automóvel está para quem valoriza ter o seu nome no registo do veículo. É efetivamente uma das mais eficientes e razoáveis maneiras de ter a propriedade de um automóvel sem se endividar em demasia. O veículo fica, desde o primeiro instante, registado com o nome de quem o adquire, não obstante o facto de muitas vezes persistir uma reserva de propriedade a favor da entidade credora. Não há, porém, bela sem senão: esta modalidade tem juros elevados, voláteis e todos os encargos são da responsabilidade de quem paga a prestação – por falar nesta, é possível reduzir a mesma a um baixo valor se se prolongar o tempo de pagamento.

Artigo relacionado: Comprar carro novo, seminovo ou usado?

Crédito pessoal

Houve tempos em que conseguir um crédito pessoal era fácil. Hoje, as regras são mais apertadas, mas ainda assim poderá ser uma possibilidade a equacionar se o crédito automóvel se revelar difícil de obter. À semelhança deste, a propriedade do veículo é desde logo de quem pede dinheiro. E isso acontece porque num crédito pessoal, ainda que se tenha de justificar para que servirá o dinheiro, pouco interessa o objeto de desejo. É ainda a forma de conseguir um valor mensal mais baixo. No entanto, essa despesa mensal contida acaba por sair muito cara – é de fazer bem as contas e perceber quanto, no fim, o automóvel vai custar.

 
Leia também:

Comprar carro importado: vantagens e desvantagens

Checklist para comprar um carro usado

8 carros usados baratos a gasolina até 10.000€

Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

210 738 088 * * Dias úteis das 09h às 18h