standvirtual.com

O Nº 1 em Carros
Vender Veículo

Conheça 8 curiosidades sobre os carros da Tesla

carros tesla

Os carros da Tesla têm vindo a ganhar o seu espaço no sector automóvel, e a despertar a curiosidade e interesse nas pessoas.

São várias as razões que levam a este constante “burburinho” sobre os carros Tesla. O design dos carros, a tecnologia aplicada nos mesmos entre outras.

Conheça 8 curiosidades sobre a marca e os seus automóveis que levam ao interesse de grande parte da população.

8 curiosidades sobre a marca e os carros Tesla


1. O primeiro carro no espaço

Tesla Roadster

Fonte: Tesla/ Divulgação

A 6 de fevereiro de 2018, a empresa de transporte espacial SpaceX e a Tesla enviaram um carro para o espaço, mais precisamente para a órbita de Marte.

O modelo escolhido para entrar nesta aventura foi o próprio carro de Elon Musk, neste caso, o Tesla Roadster.

O carro de Elon foi o passageiro do foguetão, Falcon Heavy. Segundo Elon, o carro demoraria a chegar a órbita 6 meses, mas ficaria na mesma por milhões de anos.

Esta manobra de marketing fez com o que os carros da Tesla fossem falados em todo o mundo. Isto porque houve uma cobertura mundial do acontecimento com notícias em todos os canais e meios.

2. Carros

Em 2005, a Tesla assina um contrato com a Lotus Cars, e esta desenvolve o design do primeiro veículo da Tesla, o Roadster.

O objectivo da empresa era muito simples: construir um carro desportivo, acessível, alimentado por energia eléctrica com emissões zero.

Actualmente, a marca conta já com cinco modelos: Roadster, Model S, Model X, Model 3 e Model Y.

Todos têm especificidades e públicos-alvo diferentes. Mas todos têm também algo em comum: o facto de serem eléctricos e terem o Auto-Pilot.

E o que é o Auto-Pilot? Segundo a marca, é “um hardware avançado capaz de proporcionar funcionalidades de piloto automático hoje, e capacidades de condução autónoma total no futuro—através de atualizações de software concebidas para melhorar a funcionalidade ao longo do tempo”.

O Auto-Pilot é o principal factor diferenciador e que contribui para a notoriedade da marca e dos seus carros. Mas existem bastantes outros, talvez menos conhecidos.

Ao contrário dos carros comuns, os carros da Tesla não necessitam de uma revisão ou manutenção regular, nem de substituir peças com frequência.

As únicas peças de desgaste e que têm que ser substituídas, quando necessário, são os pneus e os limpa pára-brisas.

A bateria, por exemplo, deve ser verificada com alguma frequência, mas graças ao seu sistema inteligente de travagem – o carro reduz a velocidade principalmente ao inverter o motor eléctrico em vez de aplicar fricção (e ao mesmo tempo carrega a bateria) – um Tesla dificilmente precisará substituir os discos de travagem.

Estes carros têm um preço elevado, mas a sua manutenção fica bem barata.

O Model S regista o piso das estradas percorridas e ajusta, automaticamente, a sua suspensão quando passar nesse piso novamente.

O Tesla Model S possui ainda um sistema de filtragem de ar chamado “The Bioweapon Defense Mode”. Este filtra alérgenos, bactérias e até vírus – muito útil em caso de apocalipse.

O Model S foi o primeiro veículo eléctrico a conquistar o cobiçado prêmio Car of the Year da Motor Trend, em 2013.

3. Autonomia e tempo carregamento

Ao contrário de grande parte dos veículos elétricos, as baterias dos carros da Tesla são bastante pequenas: assemelham-se a pilhas AA.

A diferença é que cada carro Tesla tem muitas destas pequenas baterias e não apenas uma de grande dimensão.

Relativamente à autonomia esta varia de modelo para modelo. No entanto, na actualidade e na generalidade, os carros da Tesla são os que possuem maior autonomia, pelo menos, 400 km.

Os tempos de carregamento dos carros elétricos variam de acordo com o estado da bateria e o método de carregamento. Mas, fique sabendo que em apenas 30 minutos consegue carregar até 80% da bateria.

4. Semi

camioes tesla semi

A Tesla não se limita a desenvolver carros eléctricos.

Um conjunto de motores do Tesla Model 3 irão alimentar o camião Tesla Semi.

Este terá um design futurista, criado para marcar a diferença e também para economizar a sua bateria.

Ao contrário do que é habitual, o condutor terá uma posição central para ter uma visão mais completa da estrada, tendo do lado esquerdo e do lado direito ecrãs de 15 polegadas que transmitem as imagens captadas por câmaras laterais retrovisoras.

Segundo a marca, o Semi terá uma autonomia de 800 quilómetros em condições de autoestrada e com um reboque de 40 toneladas.

Utilizando os Megacarregadores da Tesla, em apenas 30 minutos o camião terá autonomia para mais 650 km. Deverá, ainda, atingir os 96 km/h em 20 segundos, com reboque, e em 5 segundos, sem reboque.

O sistema Auto Pilot estará também disponível neste modelo e a Tesla promete que este camião poderá percorrer 1.6 milhões de quilómetros sem quaisquer problemas mecânicos.

A cumprir o que promete, este modelo será fundamental para tornar a área dos transportes rodoviários de mercadorias muito mais sustentável, uma vez que este é um sector com um impacto muito grande em termos de emissões poluentes.

5. Gigafábricas

A primeira Gigafábrica da Tesla foi inaugurada em julho de 2016 e fica localizada no Nevada, nos Estados Unidos da América.

Projectada para ser totalmente autossuficiente a nível energético, a fábrica é alimentada através de uma combinação de fontes solares, eólicas e geotérmicas presentes no local.

O edifício (depois de totalmente concluído) será a segunda maior construção do mundo, ficando atrás apenas da fábrica da Boeing, também nos Estados Unidos da América.

Está ainda alinhado com o norte do planeta para facilitar o posicionamento das máquinas orientadas por GPS e em vez de ter um formato quadrado, é em forma de diamante.

Isto tudo porque para um empreendimento com este formato não é necessário transportar tanta terra, causando assim um impacto ambiental menor.

A gigafábrica permitirá, segundo Elon Musk, revolucionar a produção de energia eléctrica.

Nesta serão fabricadas as baterias para o Model 3 e para instalações domésticas.

Com a produção em escala, o custo de produção do Model 3 deve cair, diminuindo, consequentemente o preço de venda, ajudando nas vendas deste automóvel e na popularização dos veículos eléctricos.

Para além desta primeira gigafábrica, a Tesla tem também uma segunda gigafábrica em Nova Iorque e iniciou já a construção uma terceira gigafábrica em Xangai, na China.

A Tesla tem ainda planos para construir uma outra gigafábrica na Europa. Não se sabe onde, mas, infelizmente, não será em Portugal.

6. Hyperloop

Hyperloop tesla

Fonte: Tesla/ Divulgação

Lançado por uma equipa conjunta da Tesla e da SpaceX (empresa também detida por Elon Musk), o Hyperloop surgiu como uma ideia para transporte de passageiros e/ou de carga.

Basicamente, um hyperloop é um tubo, ou sistema de tubos, através do qual se pode viajar sem resistência do ar ou atrito, permitindo o transporte de pessoas ou objetos de forma eficiente, e a alta velocidade.

Publicado pela primeira vez em Agosto de 2013, o conceito debruçava-se sobre a ligação entre a região de Los Angeles e a baía de São Francisco, nos Estados Unidos da América.

Esta distância de 560 km seria percorrida a uma velocidade de 1.200 km/h, permitindo um tempo de viagem de apenas 35 minutos.

Nos primeiros testes realizados em maio de 2016, o sistema de propulsão conseguiu disparar uma plataforma metálica que foi dos 0 aos 85 km/h em apenas 1 segundo.

No início de 2020, um sistema de Hyperloop experimental, e totalmente funcional, deverá estar concluído em Los Angeles e terá cerca de 3 km de comprimento.

Alguns especialistas nesta área duvidam que a Tesla e a SpaceX terão alguma vez sucesso com esta ideia.

Afirmam que as propostas destas duas empresas ignoram as despesas e os riscos do desenvolvimento desta tecnologia. Outros afirmam mesmo que a ideia não pode sequer ser concretizada.

7. Prejuízos

Apesar dos seus muitos altos e baixos, a empresa tem conseguido manter a produção e evitar a falência. Mas já passou por vários períodos de muita dificuldade…e continua a passar.

Em 2008, a empresa enfrentou problemas pois não tinha dinheiro suficiente para produzir os Roadster que já tinham sido encomendados…e pagos pelos compradores.

A empresa foi salva pois vários investidores injetaram cerca de 35 milhões de euros na empresa.

Em 2009, a Tesla recebeu um empréstimo de cerca de 465 milhões de euros do Departamento de Energia dos Estados Unidos da América. E em 2010 entrou na bolsa de valores norte-americana e a marca foi altamente valorizada. Mas estes investimentos de pouco valeram.

Em 2013, a Tesla quase foi vendida à Google por mais de 5 mil milhões de euros, devido às baixas vendas do Roadster e Model S. Quando as vendas subiram, Musk conseguiu evitar o desfecho que parecia já quase inevitável.

As dificuldades na produção e em cumprir os prazos de entrega dos carros que estão, muitas vezes, já encomendados e pagos tem uma repercussão muito negativa na marca, fazendo com que o seu valor diminua em muitos milhões de euros, num muito curto período de tempo.

Os acidentes com os carros da Tesla, um em 2013 sem feridos e outro em 2016 com uma vítima mortal, trazem à discussão o perigo que pode ser a condução autónoma e a condução de um carro eléctrico que se revela ser altamente inflamável.

Todos estes episódios abalam as vendas e o valor da Tesla.

8. A marca Tesla

Embora Elon Musk seja o rosto associado à Tesla, na realidade a marca foi fundada em 2003, pelos norte-americanos Martin Eberhard e Marc Tarpenning, em Palo Alto, na Califórnia.

Eberhard e Tarpenning decidiram criar esta empresa depois de a General Motors encerrar seu programa EV1 e destruir os seus carros carros eléctricos.

O nome Tesla é uma homenagem ao engenheiro sérvio Nikola Tesla, um pioneiro em conceitos relacionados com a energia eléctrica.

Elon Musk apenas investiu e integrou a empresa em 2004, já depois de ter vendido o PayPal (empresa que fundou) ao Ebay por cerca de 1,3 mil milhões de euros.

Com um investimento de quase 6 milhões de euros do seu próprio dinheiro, Elon Musk torna-se presidente do conselho da Tesla.

Em 2008 tornar-se-ia CEO, e a sua popularidade funde-se com a da Tesla.

O seu estilo e presença várias vezes comparadas com a da personagem Tony Stark do Universo Marvel, fazem da Tesla uma empresa de sonhos.

E todos estão céticos…mas todos querem uma parte.

Os fundadores da Google Sergey Brin e Larry Page, a Daimler AG (detentora, por exemplo da Mercedes) e a Toyota Motors são apenas alguns dos investidores da Tesla.

Leia também:

Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

211 450 361 * * Dias úteis das 09h às 18h