standvirtual.com O Nº 1 em Carros Vender Veículo

Como saber se um carro já teve acidentes

como saber se um carro ja teve acidentes

Está a pensar em comprar um carro semi-novo ou usado? Diminua os riscos associados e descubra como saber se um carro já teve acidentes.

De facto, é muito difícil, quase impossível até, conhecer todo o histórico de um automóvel, incluindo as reparações e os sinistros que sofreu.

No entanto, existem algumas “técnicas” que lhe permitem tentar saber o máximo sobre o histórico e o estado actual do automóvel.

Embora implique algum trabalho, a análise minuciosa de todos os aspectos relacionados com o veículo que pretende adquirir vão ajudá-lo a fazer a melhor compra possível e a evitar desgostos e arrependimentos futuros.

De seguida, apresentamos várias formas de pesquisar informação sobre o histórico de um veículo e uma lista completa de aspectos que deve analisar no carro antes de o comprar.

Como saber se um carro já teve acidentes: documentação vs mecânica


documentacao para saber se um carro ja teve acidentes

Existem várias formas de procurar informação sobre o histórico do veículo.

Em alguns casos, a informação obtida durante a pesquisa pode não estar directamente relacionada com o histórico de acidentes.

Porém, cruzar informações de várias plataformas e documentos permitem-lhe verificar a veracidade das informações e até ajuda-lo a descobrir possíveis sinistros.

Dividimos estas estratégias em 2 tipos: documentação e mecânica, que podem ser divididos da seguinte forma:

Documentação

1. VIN – Número de identificação do veículo

Utilizando o VIN (Número de Identificação do Veículo) é possível fazer uma simples pesquisa online e obter diversas informações, tais como:

  • histórico cronológico do veículo
  • dados técnicos e equipamentos
  • registos de danos e colisões
  • quilometragem real
  • eventuais fotografias
  • registo nos bancos de dados de veículos roubados

Este código de 17 dígitos composto por números e letras em que todos têm o seu significado próprio, permite saber qual o país de origem do carro, a fábrica onde foi produzido, o ano de produção, o modelo, o tipo de motor, entre outros.

Embora com um custo associado, ter acesso a todos estes detalhes sobre o veículo será, certamente, uma mais valia.

Além disso, a vantagem prende-se com o facto de o VIN ser divulgado, muitas das vezes, mesmo em anúncios online, permitindo decidir se vale a pena avançar no negócio ou ficar por ali.

2. Certidão Permanente Automóvel

Um outro meio de descobrir informações acerca da propriedade de um veículo, como a identificação do automóvel e do seu proprietário e eventuais encargos que existam sobre o mesmo, é através do pedido da Certidão do Registo Automóvel.

Esta certidão contém os dados actualizados do veículo, é válida por 6 meses e pode ser solicitada online no site Automóvel Online.

Para solicitar a certidão é necessário indicar o nome da pessoa ou da empresa que pede a certidão, a matrícula do veículo registado e o email onde quer receber o código de acesso à certidão.

Esta certidão tem um custo de 10€, quer seja solicitada através da Internet ou presencialmente, em qualquer conservatória do registo automóvel.

3. Livro de revisões e inspecção periódica

Como saber se um carro já teve acidentes através do livro de revisões e da folha de inspecção?

Estas informações são muito importantes, pois podem-nos dar a conhecer problemas passados ou até mesmo presentes do veículo.

Claro que as informações podem não estar actualizadas e coerentes com o estado do veículo. Contudo, estas são 2 fontes de informação que podem ser úteis.

No livro de revisões encontramos algumas informações essenciais como a assistência ou manutenção que o veículo já recebeu.

Para além disso, permitem-nos saber se todas as manutenções recomendadas foram realizadas de forma correta e em local apropriado.

É também importante analisar as folhas de inspecção do veículo, pois é nestas que ficam de registados eventuais problemas que o veículo teve ao longo dos anos.

4. Seguro

Pode ainda tentar obter algumas informações sobre o veículo, caso a matrícula se encontre registada e este registo estiver actualizado na base de dados nacional.

Para isto basta aceder ao portal do consumidor da ASF (Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões).

Ao inserir a matrícula do veículo e clicar em pesquisar, terá acesso a informação sobre a entidade seguradora, a data de início do seguro, a data de fim do seguro e o número da apólice.

Esta informação permite perceber se o veículo tem seguro, ou se se encontra sem seguro (e, portanto, parado) há algum tempo.

Os dados relativos a eventuais sinistros não são facultados, pois apenas as seguradoras podem aceder a estas informações.

Mecânica

verificar o exterior do carro

O ideal será fazer-se acompanhar de um mecânico que, pela sua experiência, saberá mais facilmente o que procurar e detectar alguma incongruência.

Na falta de um mecânico de confiança, comece por questionar o antigo proprietário sobre todas as questões que considerar importantes e depois siga os pontos que apresentamos de seguida.

1. Chassis

Antes de inspeccionar de forma detalhada o carro, deve começar por ver se o número do chassis inscrito nos documentos é o mesmo que está registado na chapa de identificação presente no veículo, e no Documento Único Automóvel (livrete).

Caso o número não seja o mesmo, ou pareça ter sido adulterado, isso pode indicar que o carro esteve envolvido num acidente grave, que obrigou à substituição da carroçaria ou até mesmo que se trata de um automóvel roubado.

2. Vidros

Tal como o chassis, também os vidros têm um número de série próprio, que incluem também a origem e o nome do fabricante.

Se estes dados não coincidirem em todos os vidros do automóvel, isto significa que estes foram já substituídos.

Esta substituição pode ter sido necessária devido a alguma quebra ou a algum sinistro.

Caso verifique os números não coincidem, deve questionar o(s) proprietário(s) anterior(es).

3. Pintura

Para verificar o estado da pintura, deve começar por levar o carro até um local bem iluminado.

Caso note alguma diferença entre as cores de todos os painéis (portas, capô, bagageira, etc.), isso será um forte indicador de que o veículo já foi reparado devido a um acidente.

Alguns pontos estratégicos para detectar eventuais reparações de pintura são as portas e os pára-choques.

Se a pintura lhe parecer diferente em determinado ponto do carro, experimente a dar pequenas pancadas nessa zona.

Se, ao bater, o som for diferente nessa zona, isso pode significar que foi utilizada uma massa plástica para corrigir a amolgadela. Nesse caso, o carro sofreu, efectivamente, algum sinistro.

4. Portas amolgadas e outros danos

Nesta parte específica do automóvel, deve tentar perceber se existe algum desnivelamento das portas, do capô e da bagageira.

Se existir algum desnivelamento, ou se as portas não abrirem ou fecharem bem, isto significa que o carro sofreu já alguma reparação, e provavelmente já teve acidentes.

Tente também perceber se as dobradiças e hidráulicos parecem ser de origem.

5. Faróis e ópticas

Verifique se a ópticas são todas iguais e do mesmo fabricante.

Quando um carro sofre um sinistro é muito comum apenas trocar o farol ou a óptica danificada.

Veja ainda se as luzes estão a funcionar correctamente e se estão alinhadas.

6. Direcção e condução

Para terminar este guia de como saber se um carro já teve acidentes, vamos falar do test drive e da sua importância.

Sempre que possível, faça um test-drive ao carro e fique atento a qualquer ruído ou folga que a viatura possa ter.

Os ruídos mais relevantes são os das suspensões.

Verifique também a direcção. Caso esta esteja desalinhada, a compra nunca deve acontecer antes de este problema ser corrigido.

Se for necessária uma regulação exagerada, é muito provável que o veículo seja acidentado.

Leia também:

Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

210 738 088 * * Dias úteis das 09h às 18h