standvirtual.com

O Nº 1 em Carros
Vender Veículo

Saiba se vale a pena comprar um carro com 100 000 km

Vale a pena comprar um carro com 100 000 km

Procura saber se vale a pena comprar um carro com 100 000 km? Será que não compensa comprar um usado, quando este ultrapassa um determinado valor no odómetro? Fique a perceber quais os principais problemas que vêm agregados a um carro com tal quilometragem, assim como as manutenções que devem ser feitas quando se chega perto da barreira dos 100 000 km.

Recorde que o fator da conservação do carro é de grande importância. Se por um lado há proprietários mais zelosos que estimam os seus veículos, por outro, há aqueles que são totalmente descuidados em toda a fase de posse, quer do ponto de vista mecânico – como os maus hábitos na condução – quer do ponto de vista superficial – como a preservação correta da estética do carro e a estima por todo o habitáculo a bordo.

Outras questões relacionadas com a preservação do veículo passam pelo tipo de ambientes que o carro esteve exposto. Alguns locais mais agrestes como a exposição ao sol extremo, ou em estacionamentos à beira mar e todos os trajectos sinuosos que o automóvel fora exposto diariamente, determinam em grande parte se vale a pena comprar um carro com 100 000 km.

Na verdade, há carros que com 10 ou até mesmo 15 anos podem estar melhor conservados que seminovos com menos de 5 anos. Tudo depende da forma como o anterior proprietário tenha mantido a relação com o seu veículo. Mas seja prudente: esteja atento ao facto do veículo que procura não ter sido alvo de técnicas de camuflagem para incumbir os problemas mais fáceis de detectar, quer pelo proprietário, quer por terceiros.

Vale a pena comprar um carro com 100 000 km?


Saiba se vale a pena comprar um carro com 100 000 km

Comprar um carro com 100 000 km em plenas condições pode ser uma tarefa difícil. Por um lado, associa-se um carro com este elevado número de quilómetros, a um carro com desgaste e que estará perto da primeira metade do seu ciclo de vida.

Por outro lado, há verdadeiras surpresas no que toca a fechar um bom negócio ao comprar um carro usado e por isso mesmo, deve submeter a sua aquisição com base de uma análise criteriosa, quer a solo, quer com a ajuda de um especialista de confiança.

Assim sendo, caso um carro tenha sido desde início bem estimado de raiz, é possível que atinja os 100 000 km com bom aspecto exterior, interior e boas condições mecânicas.

Cuidados a considerar

  • DUA (Documento Único Automóvel)

Antes de comprar um carro usado com 100 000 km, é importante que procure saber qual ou quais os seus anteriores proprietários, bem como conhecer o histórico de acidentes do mesmo.

Para que consiga aceder a estes dados, deve ter em conta a origem do carro. Se o carro for português, dirija-se ao IMT ou aceda a www.imt-ip.pt. Pagará 30€ se requisitar, mediante a apresentação da matrícula do carro, uma Certidão de Inspeção do IMT. Se o fizer online, obterá 10% de desconto sobre o mesmo valor.

Caso esteja a considerar se vale a pena comprar um carro com 100 000 km de origem estrangeira, recorra a um dos seguintes sites VIN-Info / AutoDNA, introduza o VIN (Número de Identificação do Veículo) e peça pelo mesmo documento.

A certidão irá colmatar qualquer dúvida relacionada ao veículo. Desta forma, conseguirá saber quantos proprietários teve o carro usado, quantos acidentes sofreu e a sua verdadeira quilometragem (registada na última inspecção).

  • Estado de conservação do carro

Uma vez obtidas as informações acerca da certidão de matrícula, o próximo passo será avaliar o estado do carro. Muitos são os casos em que os vendedores, por receio de que os 100 mil km do carro possam condicionar a sua venda, alteram o contador.

Assim sendo, é importante que procure obter a certidão acima mencionada, para que perceba se as quilometragens anunciadas são coincidentes com as reais e para que fique sem dúvidas quanto ao automóvel que pretende adquirir.

Nos modelos mais actuais, o próprio computador de bordo apresenta os valores reais sem o risco destes terem sido alterados. Contudo, comprar um carro com 100 000 km nem sempre irá coincidir com um carro relativamente recente.

Por isso, duvide sempre se lhe apresentarem um carro com muito desgaste interior, nomeadamente com volantes desgastados, alavanca da caixa de velocidades folgada, pedais lisos, painéis do cockpit dilatados ou degradados, juntas ou borrachas baças, ruídos parasitas e vibrações anormais com a passagem da mão.

Da mesma forma, deve desconfiar da quilometragem baixa de um carro, se o mesmo apresentar a pintura queimada, os faróis dianteiros opacos ou jantes riscadas ou desgastadas, mas principalmente, verifique o fundo do carro (de preferência com o recurso a um elevador).

Verifique ainda o desgaste dos pneus e identifique os 4 números que os pneus apresentam, após a inscrição “DOT”. Estes números permitirão identificar a data de fabrico dos mesmos.

Principais problemas e manutenções aos 100 000 km

Problemas de comprar um carro com 100 000 km

Quando um carro está entre os seus 80 000 – 100 000 km, este começa a evidenciar algum desgaste e consequentemente a exigir algumas manutenções. Perceba se vale a pena comprar um carro com 100 000 km, tendo em conta os requisitos com a quilometragem.

Comece por verificar o comportamento de alguns componentes originais e interceda face aos seguintes:

  • Bateria – Um carro com 100 000 km terá a bateria perto do fim da sua vida útil. Deve conferir o seu estado junto de uma oficina especializada. Se a sua capacidade de armazenar energia for reduzida, deve desta forma intervir;
  • Motor – Se denotar falhas ou solavancos no motor, tente perceber se o carro terá algum problema derivado das válvulas (EGR) ou filtros do motor.
  • Comportamento dinâmico – Opte por conduzir ou deixar conduzir o carro por um especialista de forma a determinar anomalias ou ruídos estranhos;
  • Rolamentos – Ruídos provenientes das rolas podem indicar problemas ou desgaste nos rolamentos;
  • Nos carros com travões dianteiros – Verifique a integridade dos discos;
  • Nos carros com travões traseiros a tambor – Verifique o estado das sapatas do travão (ferrugem por exemplo).
  • Abra o capot – verifique sempre se a pintura do seu interior se encontra homogénea e de acordo com o código da cor do exterior.

Por fim, resta sublinhar que comprar carro com 100 000 km pode ostentar uma curvatura de este obter muito ou pouco desgaste. Dependendo do tratamento que tenha sido prestado ao carro pelo anterior proprietário, os cuidados e manutenções orientadas pelo mesmo, podem, certamente ter-se em conta para que valha a pena comprar um carro com 100 000 km.

É ainda de realçar que problemas todos os carros apresentam, mesmo um carro que venha de fábrica, pode trazer defeitos e causar avarias. Assim sendo, vale a pena comprar um carro com 100 000 km, desde que se perceba as variáveis sobre o estado do mesmo.

 

Leia também:

Saiba se vale a pena comprar um carro com 100 000 km
4 (80%) 1 voto
Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

211 450 361 * * Dias úteis das 09h às 18h