standvirtual.com

O Nº 1 em Carros
Vender Veículo

Saiba por que deve ter em atenção o estado dos pneus

Estado dos pneus

Para sua segurança, é extremamente importante ter em atenção o estado dos pneus. Não se esqueça que são o único ponto de ligação entre o carro e a estrada.

Os pneus são provavelmente um dos componentes mais importantes do seu carro no que à segurança diz respeito. São eles que traduzem em acções todos os movimentos que faz no volante e nos pedais, pelo que ter em atenção o estado dos pneus vai ajudá-lo a prevenir várias situações de perigo, assim como ter sob controlo as contas de manutenção do seu automóvel.

Mas para percebermos por que é que o estado dos pneus é tão importante, entendamos primeiro como é que estes funcionam; de seguida, quais cuidados deve ter para aumentar a sua durabilidade e garantir o seu correto funcionamento; e, por fim, saber o que lhe pode acontecer se não verificar com regularidade o estado dos pneus.

Aprenda a “diagnosticar” o estado dos pneus


Diagnosticar o estado dos pneus

Como funcionam os pneus?

Os pneus “colam” o seu carro à estrada graças a uma força física chamada atrito. O atrito pode ser influenciado de diversas formas: o tipo de borracha usado, os sulcos no piso do pneu, o tamanho e largura do composto, as condições do asfalto ou até a própria temperatura da estrada. Como os pneus são feitos de uma substância maleável e aderente (composto de borrachas), à medida que vai circulando com o seu carro, esta borracha vai sendo desgastada devido à fricção criada entre o pneu e a estrada.

Existem compostos de borracha mais aderentes que outros. Por exemplo, um composto mais macio deverá garantir melhor aderência na estrada, mas quanto mais macio for o pneu, também maior será o seu desgaste. Então, um pneu mais macio garante mais aderência, embora tenha um desgaste mais rápido.

Os sulcos do pneu são extremamente importantes em condições de piso molhado, pois são os responsáveis por dissipar a água e garantir que existe sempre o máximo de superfície do pneu em contacto com a estrada. Estes sulcos canalizam a água existente no asfalto para fora da banda de rolamento do pneu, garantindo a máxima eficiência deste componente.

É importante também sabermos que quanto mais largo for o pneu, maior será a sua área de contacto com a estrada e, portanto, mais seguro será. Isto, em condições de piso seco ou molhado, pois no caso de neve, quanto menos largo for o pneu, mais eficaz será, pois existirá maior pressão por cm3, conseguindo assim “esmagar” a neve e ter maior tracção.

Os pneus são um componente tão complexo que até a temperatura ambiente pode afetar a sua performance. Qualquer pneu tem uma janela de temperatura ideal para um perfeito funcionamento, quer seja um pneu de competição, quer seja um pneu de estrada. Se a temperatura estiver demasiado fria, os pneus não deverão ter níveis de aderência perfeitos até ter circulado os primeiros 3km. Se estiver demasiado calor, os pneus, fruto da fricção, podem sobreaquecer e não terão bons níveis de aderência, devendo assim circular com extrema precaução.

Cuidados a ter com o estado dos pneus

Monitorizar sempre o estado dos pneus vai garantir-lhe não só que os poderá usar durante mais tempo, mas também que circulará sempre em segurança. Estar atento à pressão e ao alinhamento, não sobrecarregar o carro e ter cuidados redobrados quando circula em locais mais críticos são pontos chave para aumentar a longevidade deste componente.

Utilizar a pressão correcta nos pneus faz com que a superfície em permanente contacto com a estrada seja apenas a banda de rolamento, que tem propositadamente uma construcção mais forte do que as paredes laterais do pneu – as quais apenas devem estar em contacto com o asfalto em situações de curva.

Manter também os dois pneus em posições exactamente paralelas deverá impedir que o seu desgaste seja irregular. Alinhar os pneus com regularidade fará com que um pneu não sofra mais desgaste de um lado do que noutro. Caso isto aconteça, terá que trocar os dois pneus do mesmo eixo, gastando assim ainda mais dinheiro.

Ter também em cuidado o excesso de carga que transporta na sua viatura, deverá ajudá-lo a conservar os pneus durante mais algum tempo. Quanto mais carga transporta, mais achatado ficará o pneu e mais pressão será exercida sobre este, fazendo com que haja mais superfície em contacto com o chão, mais atrito e, por consequência, mais desgaste.

Buracos, lombas ou pedras são grandes inimigos dos pneus, por isso, sempre que andar numa estrada onde as condições de circulação não sejam as ideais, tenha especial precaução para que os danos nos pneus sejam em menor número possível.

O que pode acontecer, se não tiver em atenção o estado dos pneus?

Riscos do estado dos pneus

Caso não tenha constantemente em atenção o estado dos pneus e deixar que estes se desgastem em demasia, poderá vir a passar por algumas situações menos confortáveis ou, até mesmo, perigosas na estrada.

Se deixar que o piso dos pneus atinja o limite mínimo legal para circulação (1,6mm de altura dos sulcos), isto poderá diminuir drasticamente a aderência do seu carro em curva ou aumentar até 50% a distância de travagem.

Quando circula a 120 km/h, somando o tempo de reacção e a distância que o carro necessita até se imobilizar totalmente, em média percorrerá 150m. Ou seja, caso circule com pneus gastos, essa distância poderá ser de até 225m e esses 75m a mais poderão fazer a diferença entre parar em segurança ou ter um acidente de graves proporções.

Pneus excessivamente gastos poderão também fazer com que sofra de subviragem, sobreviragem, ou aquaplanning:

  • a subviragem acontece quando o eixo frontal do carro perde aderência e não consegue controlar a manobra (também conhecida por “fugir de frente”);
  • a sobreviragem acontece quando um carro perde aderência no eixo traseiro, sendo mais difícil ainda de controlar por um condutor comum do que no caso da subviragem;
  • ainda mais perigoso do que subviragem ou sobreviragem é o aquaplanning. Isto acontece quando os sulcos do pneumático não têm capacidade de retirar água do asfalto para permitir o contacto do pneu com a estrada e o carro acaba por planar sobre a água sem que o conductor tenha qualquer controlo sobre este. O aquaplanning é um dos fenómenos mais perigosos que pode acontecer ao volante de um carro, por isso se quiser prevenir acontecimentos como estes tenha sempre em atenção o estado dos pneus e tome atempadamente as devidas precauções.

Verificar regularmente o estado dos pneus é, realmente, essencial para garantir a sua segurança, assim como para poupar dinheiro em gastos mais avultados, como os decorrentes de um acidente de viação, por exemplo.

Leia também:

Tópicos relacionados:
Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

211 450 361 * * Dias úteis das 09h às 18h