standvirtual.com O Nº 1 em Carros Vender Veículo

Será que compensa comprar um Tesla usado?

tesla usado

Os carros elétricos estão na moda, não há dúvidas, e é cada vez maior o número de fabricantes a apostar nestes carros. Além do facto de, a partir de 2025, várias cidades começarem a proibir automóveis a gasóleo, há também que ter em conta que há mais vantagens do que desvantagens em relação aos motores movidos a combustão. E sendo a marca americana a principal responsável por todo este boom dos carros eléctricos, um Tesla usado parece ser uma excelente opção, ou será que não?

Entre os carros elétricos, o mais popular e mais vendido do mundo é um Tesla – o model 3 mais precisamente. No entanto, desde que a indústria automóvel se aventurou nesta área, a marca norte-americana tem estado na ribalta e na vanguarda.

Comandada pelo excêntrico Elon Musk, a fabricante dedicou-se única e exclusivamente a carros elétricos e o seu nome é uma homenagem a Nikola Tesla, um dos maiores inventores do final do Séc. XIX e inícios do séc. XX e grande rival de Thomas Edison.

Agora, já com algum distanciamento em relação à introdução do sistema elétrico na indústria automóvel, podemos finalmente procurar analisar a sua produtividade. Como exemplo de análise não podia faltar a principal marca dentro deste estilo.

Vale a pena comprar um Tesla usado?


carro eletrico

Até ao momento não há indicações a mostrar que os carros elétricos se desgastem mais depressa. Aliás, parece ser exatamente o contrário. Se não, analisemos as principais vantagens e desvantagens dos carros elétricos.

A principal vantagem de um carro elétrico é o facto de poupar dinheiro, ainda que o valor de um novo em folha seja cerca de 1.5 vezes mais caro que um semelhante a gasóleo.

Porém, só a nível de consumos acaba por ser mais vantajoso. Isto porque, segundo a Renault (a fabricante europeia com mais sucesso no mercado dos elétricos), três euros de eletricidade servem para conduzir cerca de 100 km em qualquer carro elétrico, enquanto nos carros a gasóleo esse valor é de oito euros – estimando um consumo de 5.0 litros a cada 100 km.

Além disso, os próprios custos de manutenção são muito mais diminutos. A marca francesa adiantou também que qualquer carro elétrico gasta menos 25% em manutenção do que movido a combustível. A explicação está nas cerca de 2.000 peças móveis usadas nos automóveis a gasóleo ou gasolina, contra as 20 nos veículos elétricos.

Aliás, no caso da Tesla, a marca disponibiliza um sistema de apoio ao cliente único. As atualizações do sistema são feitas automaticamente sem necessidade de se deslocar a uma loja Tesla. As visitas podem ser anuais ou ocorrer a cada 20 mil quilómetros. A fabricante permite até escolher uma modalidade de pagamento anual de apoio cujo valor varia entre os 500 a 675 euros no primeiro ano até um máximo de 925 a 1050 € no quarto ano.

Pode também pagar imediatamente um serviço de quatro anos, que vai desde os 2500 euros no Model S de tração traseira aos 2975 euros no Model X de tração integral. Finalmente, teoricamente, em caso de avaria, o sistema já fez o diagnóstico e a loja Tesla terá as peças prontas para reparação antes do condutor chegar.

Há alguma desvantagem?

tesla model s

Por outro lado, a grande desvantagem dos carros elétricos prende-se com o facto de ao fim de alguns anos (aproximadamente cinco a dez anos, dependendo do condutor) ser necessário trocar de bateria. No entanto, no caso da Tesla e outras marcas de alta qualidade, a componente pode até durar mais.

De acordo com um inquérito, apelidado “MaxRange Tesla Battery”, conduzido na Holanda através do Forum belga e holandês da Tesla, a capacidade da bateria diminui em cerca de 5% nos primeiros 50.000 km. Porém a degradação desacelera para apenas 1% por cada um dos seguintes 50.000 km. Ou seja, imaginando que se conduz 50.000 km por ano (um valor bastante comum) ao fim dos primeiros cinco anos (250.000 km) ainda está a 90% da sua plenitude.

Jogando pelo seguro, será ainda assim possível dizer que só ao fim de 500.000 km será necessário trocar de bateria – quando ela estiver a 85%. Ou seja, cerca de 10 anos depois da sua produção.

Portanto, não há grande necessidade de se preocupar com essa questão. Além disso, apesar de atualmente uma bateria Tesla Model S custar entre 6.000 euros a 9.000 (dependendo da opção escolhida), com a crescente aposta no mercado das baterias é mais do que provável que, por volta de 2023, dois anos antes da proibição da circulação dos carros a gasóleo em algumas cidades, esse valor já tenha baixado consideravelmente.

Então, tendo em conta que se vai desgastar menos, tem um sistema de apoio único, dificilmente vai comprar um Tesla usado que não esteja em pleno funcionamento.

Usando novamente o Model S – o mais fácil de se comprar em segunda mão – este tem um custo a começar nos 89.000 € – novinho em folha. Mas um usado pode custar somente 38.000 € no Standvirtual. Se a isso, já no limite, juntarmos os 9.000 €  de uma nova bateria, perfazendo um total de 47.000 €, pode ainda assim poupar, pelos menos 52.000€, ao comprar um Tesla usado.

Review Tesla Model 3

Leia também:

Redes sociais:
Dúvidas no Standvirtual?

Aceda à secção de Ajuda

210 738 088 * * Dias úteis das 09h às 18h